sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Mulheres protestam contra violência.


Representantes de movimentos sociais fizeram ato público pedindo Juizado de Violência Doméstica.
O número de estupros registrados nas delegacias distritais e especializadas da Paraíba este ano mais que dobrou em relação ao ano passado. Em 2009, foram 56 mulheres vítimas de violência sexual no estado. De janeiro a novembro de 2010, este número subiu para 123, de acordo com dados coletados pelo Centro da Mulher 8 de Março, através de notícias divulgadas pela imprensa. O número de assassinatos também aumentou. No ano passado, foram registrados 46 homicídios contra mulheres e 21 tentativas em conseqüência da violência doméstica. Em 2010, foram 51 assassinatos.
Para cobrar a efetivação da Lei Maria da Penha, que prevê a criação de Juizado de Violência Doméstica e Familiar no estado, dezenas de militantes de movimentos que lutam pelo fim da violência contra a mulher na Paraíba realizaram um ato público em frente ao Fórum Cível Desembargador Moacyr Porto, na manhã de ontem.
A manifestação das mulheres, que pintaram a cara e faixas de reivindicação, aconteceu no Dia Internacional Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres e coincidiu também com a data de um fórum nacional que reúne juízes de todos os estados que possuem varas especiais para tratarem de questões relacionadas à violência doméstica e aos direitos das mulheres. "Ironicamente, o fórum dos juízes está acontecendo num dos quatros estados da federação que não possuem juizados especiais para as mulheres. Aproveitamos a oportunidade para cobrar a efetivação da Lei Maria da Penha, que prevê a criação da casa abrigo e a ampliação e qualificação nas Delegacias da Mulher", destacou Terlúcia Silva.
Priscylla Meira