terça-feira, 6 de março de 2012

Campo Minado


Texto de Antonio Claudio Maia
Colaborador carioca do Blog da Ana Clara
06/03 - Alerta à Nação - Atualização 15:00 h

06/03 - ALERTA À NACÃO
2ª atualização do dia 06/03 - ás 15:00 h
Total 1072 adesões,sendo: 81 generais ( 20 Generais de Exército,
21 Generais de Divisão, 40 Generais de Brigada), 1 desembargador TJ/RJ, 384 coronéis , 92 tenentes coronéis, 22 majores, 44 capitães, 56 tenentes e 392 civis.
“ELES QUE VENHAM. POR AQUI NÃO PASSARÃO!”
Este é um alerta à Nação brasileira, assinado por homens cuja existência foi marcada por servir à Pátria, tendo como guia o seu juramento de por ela, se preciso for, dar a própria vida. São homens que representam o Exército das gerações passadas e são os responsáveis pelos fundamentos em que se alicerça o Exército do presente.
Em uníssono, reafirmamos a validade do conteúdo do Manifesto publicado no site do Clube Militar (leia aqui), a partir do dia 16 de fevereiro próximo passado, e dele retirado, segundo o publicado em jornais de circulação nacional, por ordem do Ministro da Defesa, a quem não reconhecemos qualquer tipo de autoridade ou legitimidade para fazê-lo.(...)
...........................................................................................................................................................

O que se passa no Clube Militar do Rio de Janeiro e de outras capitais do Brasil???
Pois é areenses e demais paraibanos, a coisa por aqui anda fervendo nas Forças Armadas, nos clubes militares, e também em cada esquina.
Muitos oficiais de todas as hierarquias não andam muito satisfeitos com o Poder Executivo e redigiram um documento denominado “ALERTA À NAÇÃO”, onde diariamente são divulgadas novas adesões de militares e representações da sociedade civil sem nenhum receio de que seus nomes sejam divulgados, muito pelo contrário, fazem questão de demonstrar que assumiram uma corrente sócio-ideológica e militar onde os normativos de conduta cívica, moral e ética devam ser respeitados, segundo suas convicções.
Seu alvo principal é o atual Ministro da Defesa Celso Amorim, onde em claro e alto tom é dito com todas as letras de que não encontram nele a legitimidade da importância do cargo, e que não lhe devem nenhum acatamento.
A mídia, talvez por orientação de órgãos governamentais, parece tratar a questão como sendo um levante de temperatura morna, mas a realidade é outra, a questão está passando do ponto de ebulição.
Diante de uma possível investida do governo federal no movimento, os líderes do grupo se pronunciaram com os seguintes dizeres:
“ELES QUE VENHAM, POR AQUI NÃO PASSARÃO”.
De maneira muito minguada, as emissoras divulgaram que alguns militares estão se amotinando e que serão devidamente enquadrados na forma da lei e dos normativos militares, se desdobrando em privação da liberdade e inquérito em suas instâncias.
Não me parece que mais de mil adesões sejam “alguns militares”.
Um quantitativo de mais de mil pessoas, sendo que somente os militares com patentes estão sendo quantificados, acrescidos de uns quatrocentos civis, são um contingente de respeito com aproximadamente 1600 homens e mulheres. A proporção de suas ações independente de quem esteja certo ou errado deve ser considerada, e principalmente ser buscada uma medida de equalização de idéias e tranquilização dos ânimos, para que se dê a devida manutenção da paz e da ordem das relações internas, políticas e militares.


Nota do Autor: Não me cabe opinar e muito menos julgar sobre quais atos ou correntes ideológicas estejam certos ou errados, estou apenas divulgando o que está ocorrendo aqui pelo Sudeste e sendo tratado de forma muito minimalista pela imprensa. Precisamos manter nossos corações e mentes em paz e pela paz.



Saudações cariocas com sangue paraibano.